Pesquisar este blog

19.9.12

Cheng-Pong 700

EXEMPLAR ORIGINAL EM PDF

AJUDE O SUJEITO ACHAR SEU BURRO

Frase: Estava tentando entrar no livro dos recordes como o anão mais alto do mundo, com 1,70 metros de altura.

AULA DE DIREÇÃO
O sujeito tinha um fusquinha e queria ensinar sua mulher a dirigir.
Ela ficou tão empolgada que, de noite, quando o marido virou-se de barriga para cima, ela pegou o bilau dele e começou a mover como trocando as marchas: 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, ré até que cansada caiu no sono.
O marido imediatamente virou-se de bruços, com a bunda pra cima pra esconder o bilau.
Dali a pouco ela acorda, vai até a cozinha, pega uma baita cenoura e meio sonolenta, diz:
-Agora vou medir o óleo...

ACIDENTE

O carro patinou no asfalto molhado pela chuva, rodopiou e bateu num poste. Os pedestres correram para acudir o motorista. A primeira a chegar é uma mulher que começa a atender a vítima.
Chega um homem que a afasta dizendo:
- Afaste-se, dona, eu fiz curso de primeiros-socorros.
A mulher olha-o curiosa por uns minutos e depois não resiste: dá-lhe um tapinha no ombro e diz:
- Quando você chegar naquela parte em que tem chamar um médico, eu estou aqui, tá?

PRENDER
Na delegacia o policial prendeu o bêbado:
- Teje preso!
E o bêbado praguejando:
- Você me prende hoje, mas amanha eu tô solto! Mas quando eu prender você, você nunca mais vai sair!
E o tira, puto da vida:
 - E quem é você pra me ameaçar desse jeito?
 - Eu sou o coveiro do cemitério.

ROMANTISMO
Num banco dum jardim, dois noivos, mãos dadas, olham o astro.
- Querido: porque é que a lua ora se esconde, ora aparece?
- Oh, minha joiazinha: não vês que ela se oculta, de quando em quando, para nos deixar à vontade, para nos podermos beijar (asim...), mas torna a aparecer porque tem inveja da nossa felicidade, e quer ver, vem espreitar.
Anos depois, o casal, no mesmo banco, olha o astro.
- Porque é que a lua ora aparece, ora desaparece?
- Não vê que são as nuvens que passam? Sua besta.

PASSEIO
O Manoel veio passar a lua-de-mel no Rio de Janeiro.
Hospedou-se em um motel com a Maria, e já estava na quarta trepada quando enjoou-se do lugar e foi pedir informação ao porteiro sobre lugares onde poderiam ir.  O  porteiro respondeu:
-Tem o Jardim Zoológico,  tem o Corcovado, a Quinta da Boa Vista...
É isso, nós vamos para a quinta, e gritou para Maria,no décimo andar:
-Óh!Maria, vamos para a quinta!
 Maria respondeu:
-Só se for em outra posição que na frente não aguento mais...

SONO

Dois velhinhos, num banco de jardim comentam um com o outro:
- Zeca, não consigo dormir, deito na cama e levo horas para pegar no sono.
- Olha, Francisco, eu durmo sempre, que nem um anjo.
- E como é que você faz para dormir?
- Me masturbo...
- Bate uma???
- Sim.
- E goza???
- Não... mas canso. E aí durmo!!!

TIRA DÚVIDA
Antenorio e Genaro estão numa beira do rio, na sombra de uma árvore, quando veem a comadre Carmela chegar do outro lado com uma trouxa de roupa pra lavar.
Ela abre a trouxa e se agacha de pernas abertas sem perceber os dois do lado de ca.
-Olha Genaro a comadre Carmela tá de calcinha preta!...
-Não é calcinha, são os pentelhos dela que são pretos...
E ficaram ali discutindo se era calcinha preta ou pentelho preto. Nisso passa um menino:
 - Ei, guri! Ta vendo a tia lá do otro lado? Eu lhe dou R$ 20,00 para que você vá até lá, disfarça e vê se ela está usando calcinha preta ou se é so pentelho preto.
 O garoto saiu em disparada e logo chegou de volta.  O  Genaro ansioso  perguntou:
 - E então? Ela está usando carça preta ou está sem carcinha?
 - Nem uma coisa nem outra. Aquilo lá e tudo mosca.

MALHA FINA
- Alô! É a dona Zefa? Aqui é o  seu contador. Estou ligando pra avisar que a sua declaração do I.R. caiu na malha fina da Receita, eles estão alegando incompatibilidade de renda pelo patrimônio da senhora com o salário de secretária.
- Vixi, e agora?
- Faz o seguinte, me envie uma cópia da sua principal fonte de renda atualizada, que vou ver o que faço aqui.

- Tá bom seu João, já vou tirar um ‘xerox’ e envio por fax daqui a pouquinho.

CARTA DE UM  MATUTO PARA A MÃE
Oia Mãe, aqui tá tudo bem. Tô mandando duas cartas, uma dentro da outra, porque se uma não chegá a outra chega.
Não arrepare o pá de sápato, não achei o numero 40, mai tou mandano dois de 20 que somano dá no mermo.
Tô mandano também dois vestido, um é pra sinhora meter em casa e o outro é pra sinhora mete na rua. O casaco que queria, o tio disse que seria muito caro mandar pelo correio por causa dos botões de ferro que pesam muito. Assim, arranquei os botões e coloquei eles no bolso. Quando chegar aí, pregue eles de novo.
Mande me dizer se o cavalo do meu pai ta bom, se a egua de minha irmã já pariu e se a besta da minha vó deu cria.
Diga a minha irmã que se o cabaço estiver verde dê ao cumpadre Zé prá lascar pruquê maduro não serve pra fazê cuia.
Caso a sinhora teja apertada, se afroxe com o burro do meu tio e vai aguentando com  o jegue.
Segue dinherô para a senhora limpá o rego da frente o de trais limpo quando eu chegá. Tô mandando mais 200 cruzeiros pra sinhora intocar na mala. Alevante bem os vestido e soque no fundo.
Se a sinhora tiver falta de farinha, vá quebrando o gaio com a mandioca do meu tio, enquanto a minha engrossa.
Avise a minha noiva Maria Bufenta que vou lá só pra Abri.
Olhe Mãe, aceitei praça da marinha e me deram uma farda amarela, que eu não seio se é da puliça ou do inzército.
Segue 90 Cruzeiros e mais 10 pra sinhora compar o que farta. Só não mando 100 cruzeiros, porque agora não posso. Não se esqueça de infiá o Jão na escola e deixe a Maria eu enfio quando chegá.
Olhe Mãe, os passarinho por aqui ta morreno tudo. A piriquita da vizinha cumeu alguma coisa que fez má e ta inchada. Outro dia até minha rola amanheceu dura.
Diga a seu jão da vendinha que não mandei o dinheiro dele, porque quando me lembrei já tinha fechado está carta.
Se vir a Dona Rosinha, diz-lhe que mando lembranças. Se não a vir, não digas nada.
Por hoje só. Assina seu fio que era sordado razo e agora está de cabo pra cima.

Nenhum comentário: