Pesquisar este blog

11.12.13

Cheng-Pong 762

EXEMPLAR ORIGINAL EM PDF

Frase: Se você quer mesmo saber se está gordo(a), peça para uma criança te desenhar.

DIAGNÓSTICO
A empregada, chorando, pega sua mala e se despede da patroa, que lhe pergunta:
- Ué, onde você vai?
- Pra minha terra Dona Fro, pra morrer junto dos meus.
- Mas o que aconteceu, querida?
- Oh! Dona Fro! A senhora mesmo fala que o seu marido é um excelente médico, e que nunca errou um diagnóstico.
- Pois é… É verdade, ele nunca se engana no diagnóstico. Mas, o que tem isso a ver com a sua saída de casa?
- Então Dona Fro, é que o Dr, hoje pela manhã, antes de ir trabalhar, me disse apertando minha bunda com as duas mãos: “DESTA NOITE VOCÊ NÃO PASSA!”

UAI SÔ

O minerim foi convidado pra uma festa de casamento no sítio vizinho.  Se arrumou todo, passou perfume e todo engomado partiu pra festa.
La pelas tantas, viu uma moça sair para o jardim e foi atrás. Com seu jeito de galã conquistador puxou conversa:
-Bas noite moça! Posso sabê o que uma formosura como ocê faiz aqui?... Tá cum dor de cabeça?... Tá sentino farta de ar?... Ah, já sei, brigô com o namorado!... Ou veio vê a lua e as istrêla?...
E a moça:
-Não sô! Só vim aqui pra dá um péidim....

APOSTAS
Em um disputado jogo de pôquer, Almeida aposta todo dinheiro que tem e perde. Aposta a carteira e perde. Aposta o carro e perde. Então ele não vê outra opção:
- Eu aposto minha mulher!
-Os outros jogadores ficam espantados e o melhor amigo do Almeida desiste do jogo.
- Ahá! - grita Almeida pra ele - Está com medo de perder, né?
- Eu não! - responde o amigo - Estou com medo é de ganhar!

PREFEITO

Era um prefeito daqueles bem bandidos, coronelzão, que mandava e desmandava na cidadezinha lá do interior.
Só enfiava a mão no cofre pra roubar ou fazer gracinha pros ricos.
Nessa pequena cidade havia uma zona, que ficava numa rua sem calçamento. Era só chover e juntava aquele barro... Quando o prefeito ia à zona, as meninas da casa pediam o asfalto. Na hora do bem-bom ele prometia resolver e depois, nada...
Então elas decidiram mandar uma carta pra ele, com cópia para o vigário e pro juiz, onde tentariam explicar que, embora prostitutas, elas tinham seus direitos de cidadãs e reivindicariam o tal asfalto.
- “Sua santidade, Senhor Prefeito...” - começou a escrever uma delas.
- Que santidade uma ova! - retrucou a outra, irritada.
- “Excelentíssimo Senhor prefeito...”
- Excelentíssimo porcaria nenhuma! - interrompeu outra. E começou aquele bateboca, discutindo qual seria a melhor forma de se dirigir ao prefeito.
Aí a dona do bordel cortou caminho entre elas, dizendo:
- Deixa comigo!
Ela pegou a caneta, o papel, e começou a escrever:
- “Meu filhinho querido...”


CHUMIGAS
Uma chinesinha, rodava bolsinha na beira da estrada  até que um caminhoneiro parou, combinaram o preço, ela aceitou e os dois foram para o mato.
Se ajeitaram numa moita, mas a chinesinha havia deitado em cima de um ninho de formigas. Desesperada, dizia.
- Chumiga nu bundinha, chumiga nu bundinha!
-Cala a boca! - Disse iritado o caminhoneiro!
- Mas, chumiga nu bundinha, chumiga nu bunda!!
O caminhoneiro irritado responde:
 Cala a tua boca que eu to pagando, e eu chumigo aonde eu quiser...

PEGADA DO TIO JANJÃO
*Se você fosse abrir uma fábrica de artigos para crianças, você faria só chupeta?

AH, É?

O caipira que tinha passado o dia cuidando da criação, precisa ir buscar umas coisas na cidade. Vai do jeito que está, com  a roupa imunda, fedendo suor e estrume de vaca.
Está passando pela pracinha com a carroça, quando um senhor, todo engravatado, com cara de almofadinha, fala:
-Porco!
-E o caipira, estendendo a mão:
-Prazer! Erso Sirva...

DUPLA
Uma dupla sertaneja foi fazer seu primeiro show num boteco e já mandaram seu sucesso. Ao terminaram ouviram uma voz lá do fundo - Bisss, bisss... Animados, cantaram de novo a mesma música e ao término ouviram de novo o biss, biss... bis....
Um virou pro outro e disse:
-Oia, cumpadi, eis tão gostando mesmo do nosso shor.
 Repetiram a música e ao terminar ouviram de novo o bis...
O dono do bar já irritado com aquela repetição pediu que alguém acendesse as luzes. E lá  no fundo estava um gago tentando vender biscoito: bis..



O VÉI
Num tem nada mais ingrato
Do que a velhice chegando
As mão vai perdendo o tato
As perna se trambicando
Molha o bico do sapato
Pra mijar é um aperreio
Cocô num faço em penico
Se acocorar dói o feio
Quanto mais velho eu fico
Cada vez fico mais feio
Ai, ai, ai. Ai, ai, ai.

As trôxa se esvazeia
A péia fica pelanca
Vai crescendo a sobranceia
E a piroca empanca
A voz vai ficando feia
E as oreia se encabela
Os ossos se distióra
Os quarto desencadela
Mais passa o tempo, pióra
Mais o véi se disunera
Ai, ai, ai. Ai, ai, ai.

Istrego é tudo encruado
Dá dor da goela à canela
Os ovo é incriquiado
Enxexela inté a chinela
O figo é distiorado
O côro é todo incardido
Dói istombo, dói pulmão
Pense nos meu pissuido
O véi num tem mais tesão
Os troço é tudo caído...
Ai, ai, ai. Ai, ai, ai.

Houve um tempo, o véi gostava
De loira, de ruiva e morena
Todas elas eu futricava
Eu botava era sem pena
Chega a pimba desbotava
Nos meu tempo de rapaz
Já fiz muita estripolia
Mas foi muito tempo atrás
Eu pimbava todo dia
Eu tô véi, num pimbo mais!
Ai, ai, ai. Ai, 
(Forró de Neo Pi Neo)


Nenhum comentário: