Pesquisar este blog

10.4.15

Cheng-Pong 827


EXEMPLAR ORIGINAL EM PDF

Frase: Sorria! Pois na velhice você não terá dentes.
Não ligue para a tristeza, pois ela não tem telefone.

CANTOS DE NINAR
A avó vai passar o fim de semana na casa da filha.Depois de cuidar do netinho o dia todo, ela decide cantar músicas de ninar, ao lado do berço dele.Na terceira canção, a criança interrompe e diz:
-Vovó a senhora pode cantar lá fora? Agora eu quero dormir...

Ô POBREZA
Vida de pobre é triste.
-O cara foi ao banco e o detector de metais apitou quando passou. Não tava com moedas, não tava de cinto, nem celular e nem chave.
Resultado: teve que tirar a  havaiana que estava com um prego segurando as tiras, e entrar descalço.

MANCADA
A mulher se queixa, quase em prantos, à sua empregada:
-Oh! Maria, acho que meu marido está transando com a secretária!
-Não acredito. A senhora está diznedo isso pra me deixar com ciúmes.

ABANDONO
Duas mulheres na padaria:
-Aninha! Que bom te ver! Soube que o seu marido fugiu com a sua empregada, é verdade?
-É sim... foi na semana passada!
-Mas que horror... logo com a empregada! COmo você está se sentindo?
-Ah! Eu estou me virando... Na verdade, não me incomodei muito... eu pretendia mandá-la embora mesmo!

PROBLEMA
O Fritz e a Frida foram num sexólogo.
-Em que posso ajudá-los?
-Dotô, nois moramo num sitio e de uns tempos pra cá o meu bilau já não esta funcionando como antes. Acontece que quando vou para a roça e começo a trabalhar o bilau fica duro, aí eu corro para casa mas quando chegava lá o bilau cai, fica pra baixo igual relógio dando seis e meia.
O médico recomendou:
-O senhor tem espingarda daquelas tipo pica-pau?
-Tenho, e das boa!
-Faz o seguinte: quando estiver na roça e o bilau endurecer de um tiro pra cima, assim  dona Frida escuta, vem correndo e voces fazem a festa.
Assim fezeram e resolveram o problema.
Após meses voltaram ao médico para revisão:
-O que houve com a senhora, dona Frida, porque está tão magra, pálida, olhos fundos, cabelos despenteados?
O Fritz explica:
-Dotô, sua receita funcionô que é uma beleza mas tem um problema. É que abriu a temporada da caça e a Frida não sai mais da roça.

GRITO
Joãozinho grita lá de fora:
-Mmmmmãããe! Mmmãããe!
-Pare de gritar, menino! Se quer dizer alguma coisa, venha até a sala!
-Oi, mãe! Pisei no cocô do cachorro!

PEGADA DO TIO JANJÃO
Remédios naturais ajudam a curar doenças. Você já tomou chá de picão?

ASSASSINO
O cara, num teatro escuro, em plena cena de suspense, levanta-se e pergunta:
-Mas onde está o assassino?
Uma voz amaeaçadora responde:
- Bem atrás de você, se você não se sentar!

PARTO
A loira estava na sala de parto, pronta para ter o bebê, quando pergunta ao médico:
-Doutor, será que meu marido pode filmar o parto?
-Claro! - responde o médico - A propósito, é muito bom que o pai da criança esteja presente, participando deste momento tão importante!
-Ah!... Então é melhor deixar pra lá! - diz ela - É que ele e meu marido não se dão muito bem, sabe?

AAAAAAAAAAAA
A bicha na praia encontra uma amiga com um carrinho. 
- Que é isso? Um carrinho de bebê? Não estamos no Carnaval. Você tá doida?
- Esse aqui é meu filho. Agora sou um cara sério, adotei.
- Ah, desculpa amiga. Me mostra a criança?
A bicha vê e começa gritar:
- Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...
- Fica quieta. Cala a boca. Tá incomodando o povo!
-Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...
Passa um policial:
-Calaboca bicha,senão te dou uma porrada!
E a bicha: aaaaaaaaaaaaa...
Foram para a delegacia e o delegado:
O que está acontecendo?
-Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...
-Leve esse sujeito pra um padre, tá possuído!
Levaram na igreja e o padre jogou água benta, rezou e a bicha: aaaaaaaaaaaaaaaaaaa...
Foram para uma templo e o pastor: "saaaaaai deeeeseee coooorpo queeee nãooo teeee peeertenceeeeee"! E a bicha: aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...
Aí a levaram pro lugar onde tudo começou. Depois de cinco horas de espera, com a bicha gritando, apareceu a amiga com o carrinho de bebê e finalmente concluiu a frase:
- Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai gente, que criança linda.

DESAFIO
Em um banheiro voce tem:
• Um copo comum.
• Uma colher de sobremesa.
• Uma jarra de um litro.
• Uma colher de sopa.
• Um canudo.
Que método usaria para esvaziar o mais rápidamente possível a banheira?

PERNILONGOS
O Manoel chegou num hotel e como estava muito quente ele abriu a janela, aí começaram entrar vários pernilongos.
-Ligou para a recepção e reclamou. A atendente disse para ele apagar a luz que eles iriam embora. Assim fez o Manoel.
Dali a pouco começaram a entrar vários vaga-lumes, ele tornou a ligar para a recepção reclamando, e a atendente:
- Mas o que foi agora..?
- Não adiantou, todos eles agora voltaram com lanternas.

CARA DE BUNDA
O sujeito estava atravessando a rua e, de repente, um carro passou ao seu lado, buzinou e gritou:
- Cara de bunda!
O cara exclamou:
- Mas, é da Paola Oliveira, né?
Os pedreiros, da construção ao lado, responderam:
- É, sim! 

LEMA
O político, entusiasmado, gritou na televisão: Meu lema é C.C.O ou seja, Segurança, Seriedade e honestidade!

XAROPE
A tia Carmela lá da roça entra na farmácia e pede um xarope: o farmacêutico pergunta se é para acalmar ou expectorar. E a tia Carmela: 
- Vosmecê me dá um prá acalmar e o pra expectorar você dá pra sua mãe. 

CLIMA BOM
O viajante no interior de Minas hospedou-se numa  pousada. Perguntou ao gerente minerim que tinha a fama de  contador de histórias, mentiroso que só ele:
- Como é o clima dessa cidade? 
- Muito bom, o sinhô vai adorá...imagina que aqui tem um clima tão bom que não morre ninguém faz anos. 
Mal o minerim disse isso, passava na rua, em frente à pousada, um enterro. E o visitante perguntou: 
-Ué...e esse defunto aí? 
Minerim não perdeu a pose: 
-E o dono da funerária, doutor. Morreu de fome!...Sem ter o que fazer.

NOME
O ministro da saúde vai visitar um hospício. Quando chega no estabelecimento, cruza com um maluco que lhe diz:
- Boa tarde. Quem é o senhor?
- Eu sou a ministro da saúde!
- Ai coitado... Mas olhe, não se preocupe que eles vão curá-lo! Eu quando vim para aqui também julgava que era Napoleão e agora já estou bem! 

Resposta desafio banheira: tirando o tampão do ralo da banheira